Museu da Imigração conta a história de viajantes que chegaram ao Brasil 

 

Zona Leste de São Paulo guarda uma parte muito importante da história da cidade. Localizado na Mooca, o Museu da Imigração tem exposições que retratam o processo migratório no país. 

Sinta-se em casa 

O Museu da Imigração não recebeu esse nome à toa. Ele está abrigado na antiga Hospedaria dos Imigrantes, inaugurada em 1887, que recebeu pessoas vindas de vários países, ávidas para trabalhar nas lavouras de café e na indústria paulista. 

A Hospedaria funcionou até 1978 e recebeu cerca de 2,5 milhões de imigrantes, que eram acolhidos ali e, mais tarde, encaminhados a empregos. 

A estrutura do local contava com dormitórios, serviço de correio e telégrafos, uma central médica com farmácia e laboratório, posto policial, lavanderia e refeitório, entre outras instalações. 

Exposições 

O museu possui algumas mostras temporárias e itinerantes. Mas a exposição “Migrar: Experiências, Memórias e Identidades” está sempre ali. 

A mostra, dividida em oito módulos, relata a história da imigração no Brasil e evidencia como a cultura trazida de outros países influencia a vida atual dos brasileiros. 

A grande imigração ocorrida nos séculos XIX XX, as políticas voltadas ao tema, o cotidiano da Hospedaria de Imigrantes do Brás e as contribuições desse processo para a formação do estado e da cidade de São Paulo são alguns dos temas abordados. 

É possível ver o mobiliário e objetos antigos da Hospedaria. 

Maria-Fumaça 

Na área externa do museu, está uma charmosa locomotiva de 1922 – e é possível andar nela. 

Os ingressos são cobrados à parte da entrada do museu. Os valores variam dependendo do vagão escolhido pelos visitantes: há um de 1928 e outro de 1950. 

Os passeios ocorrem de hora em hora, aos fins de semana e feriados, das 11h às 16h. 

É festa 

Em junho, o Museu da Imigração recebe a já tradicional Festa do Imigrante – em 2019, ela chega à 24ª edição. 

Na feira gastronômica, dá para provar receitas vindas de vários países. Imigrantes e seus descendentes vendem delícias de empório e artesanatos.  

Há também apresentações de música e danças típicas. 

Foto: Museu da Imigração – Exposição Longa Duração
Crédito: Gabriel Romio/Divulgação